Errar é Obama!

Tutty Vasques

07 Fevereiro 2009 | 11h01

Barack Obama pediu um pouco de paciência às filhas ao anunciar sua decisão de redobrar os cuidados na seleção do primeiro-cachorro que prometeu a Sasha e a Malia ainda durante a campanha. O presidente não pode correr o risco de escolher algum com rabo preso, como aconteceu com cinco de seus indicados para cargos importantes no governo. Todos escondiam um passado de cachorradas com o fisco.

Resultado: baixou a maior paranóia na Casa Branca! Quem garante, por exemplo, que o tal Cão Pelado peruano – candidato de primeira hora ao posto – está com o nome limpo nas petshops de Machu Picchu? Dançou! Entre as raças de pelo antialérgico examinadas, inspiraram mais confiança aos Obama um certo Cão de Águas Português e o Labradoodle, mistura de Labrador e Poodle.

Se chegar perto de um consenso “foi mais difícil que encontrar um secretário de Comércio”, como brincou Obama em recente entrevista à rede ABC, imagina como seria complicado definir a raça justo agora que as comissões do Senado americano estão de olho nas escolhas do presidente. Não, não! As meninas esperam mais um pouco, numa boa!

Texto publicado no caderno Cidades/Metrópole deste sábado no ‘Estadão’