Erro de croata supera o da Lusa

Tutty Vasques

18 Dezembro 2013 | 00h03

ilustração pojucanMandar a campo aquele jogador suspenso foi, cá pra nós, uma trapalhada sem tamanho dos dirigentes da Portuguesa, mas nada se compara à lambança que tirou o zagueiro Josip Simunic da seleção da Croácia na Copa de 2014. Se aproximar da arquibancada após vitória sobre a Islândia para comandar uma saudação de herança nazista, francamente, nem os cartolas da Lusa são tão estúpidos.

Punido pela Fifa, o experiente Simunic pegou 10 jogos de suspensão e sepultou o sonho de disputar sua terceira Copa do Mundo. Não importa se foi – como no caso da mancada que rebaixou a Portuguesa no Brasileirão – um deslize “sem querer querendo”, certas atitudes não têm desculpa.

A bola fora de Simunic mancha a imagem de seu país e desmoraliza a denúncia contra o cantor Bob Dylan, acusado no início do mês em Paris de comparar croatas a nazistas em entrevista à revista Rolling Stones. O erro da Lusa não chega a ser tão grave, mas, convenhamos, parece coisa de português.