Fim de ano ou do mundo?

Tutty Vasques

15 de dezembro de 2010 | 06h29

vvO ser humano – ô, raça! – nunca está satisfeito, percebe-se mais claramente, e de forma global, nessa época do ano! A uma semana da virada das estações, a turma do Hemisfério Norte já está morrendo de inveja do clima no Hemisfério Sul, e vice-versa. O frio de rachar registrado nos telejornais parece o paraíso pra quem assiste TV na ante-sala do inferno tropical, e vice-versa. Quem enfrenta nevasca preferia mil vezes enchente, e vice-versa.

O mais provável é que a vida esteja ficando igualmente insuportável nas duas bandas do planeta, mas conforta o ser humano imaginar que o fim do mundo ainda lhe reserva, dependendo da sensação de desconforto que o torture, a possibilidade de um lugar mais fresquinho ou mais quentinho para passar ao menos o fim do ano que vem.

Vai chegar o dia em que o inverno lá em cima será igualzinho ao verão cá embaixo. Viveremos todos em abrigos climatizados à espera da primavera e do outono, respectivamente.

Melhor que ficar aí deprimido com isso, aproveite a vida enquanto ainda dá pra ir lá fora. Não esqueça de comprar protetor solar! Capaz de faltar fator 30 em janeiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.