Foi bom pra você?

Tutty Vasques

05 de dezembro de 2009 | 09h40

O mais difícil de torcer em sorteio de grupos da Copa do Mundo é que, pelo menos para os oito cabeças de chave definidos a priori, aparentemente tanto faz. Entre os adversários do Brasil (Coreia do Norte, Costa do Marfim e Portugal) e da Argentina (Nigéria, Coreia do Sul e Grécia), vamos combinar que não faz a menor diferença. Aliás, numa competição em que o campeão joga apenas sete vezes, fala sério, quanto mais galinha morta pelo caminho, menos graça tem o título.

Vai ver eu é que não sei torcer por sorteio. Acho que só a África do Sul pode se queixar da sorte de ser o único país a pegar dois campeões mundiais (Uruguai e França), além do México, logo na primeira fase. O ponto alto da festa de ontem foi, sem dúvida, o silêncio das vuvuzelas antes, durante e após o sorteio no Centro Internacional de Convenções da Cidade do Cabo. Quem sabe até junho não proíbem a entrada desta corneta do capeta também nos estádios da Copa, né não?

Texto publicado no caderno Cidades/Metrópole deste sábado no ‘Estadão’

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.