Fome zero

Tutty Vasques

14 de novembro de 2009 | 17h27

Claro que tem a ver com a pindaíba do dólar, mas é evidente que o corte da barrinha de cereal no serviço de bordo dos vôos da Gol também contribuiu para que a empresa tenha saído do vermelho de 2008 para lucrar quase R$ 80 milhões no terceiro trimestre deste ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: