Fracasso de crítica e público

Tutty Vasques

27 de julho de 2009 | 22h29

Se o presidente deposto Manuel Zelaya não deixar de lado as bravatas que vem protagonizando na fronteira com a Nicarágua, o golpe de Estado em Honduras vai acabar dando traço no noticiário.

Periga terminar por falta de público.

Até os militares estão achando tudo aquilo muito chato.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: