Garotas de Ipanema

Tutty Vasques

13 Outubro 2012 | 06h37

reproduçãoA repressão indiscriminada ao ‘altinho’ nas praias do Rio, notícia da semana na avant-première do choque de ordem do verão carioca, ameaça banir da paisagem do Posto 9 e adjacências a garota de Ipanema que vem e que passa, corre para receber, mata no peito, cabeceia, bate de trivela…

Tom e Vinícius não viveram o suficiente para admirar o doce balanço da coisa mais linda trocando bola com a amiga cheia de graça na beiradinha do mar. Faz pouco tempo que as moças do bairro derrubaram o tabu que as excluía do “altinho”, uma espécie de linha de passe sem o objetivo do gol, com o único objetivo de não deixar a bola cair.

Como é que Leila Diniz não pensou nisso antes? O ‘altinho’ é a grande conquista feminina do século 21 nas areias mais badaladas do Rio. E justo agora que, aqui e ali, as meninas começam a sobressair na paisagem, os homens da lei resolveram acabar com a brincadeira.

Nada justifica, porém, a quantidade de cocos, cadeiras de praia e latinhas de cerveja atiradas dia desses contra a ação repressora da Guarda Municipal.
O feminismo internacional ensina que é muito mais civilizado tirar a parte de cima do biquíni para protestar.