Graças à Graça!

Tutty Vasques

07 Fevereiro 2013 | 06h01

ilustração pojucan“Se a Petrobras está desse jeito agora, imagina na Copa!” Não foi bem isso o que Graça Foster disse em teleconferência sobre a situação da empresa que preside, mas sua sinceridade no trato com a má notícia de véspera – a queda nos lucros da companhia – pegou todo mundo de surpresa.

No Brasil, como se sabe, as crises financeiras ou “não são tudo isso que dizem” – às vezes não são mesmo – ou acabam sendo superadas com a versão oficial de que “o pior já passou”. Libera o IPI daqui, segura o dólar dali, e vida que segue!

A iniciativa da presidente da Petrobras de reagir ao fraco desempenho de 2012 com a informação de que “2013 vai ser muito mais difícil ainda” – ou seja, está ruim, mas vai ficar pior –, abre a perspectiva de conserto, coisa que aqui não vem ao caso tratar.

Minha proposta é tão-somente a de um brinde ao relacionamento maduro que Graça Foster assumiu de peito aberto com a má notícia. Se isso deixou o mercado nervoso, francamente, problema dele!

A mulher mais poderosa mundo dos negócios prevê que, a partir de agosto, as coisas vão se acalmar pro lado da estatal. Isso quer dizer o seguinte: na Copa, a Petrobras vai estar bombando!