Horário pobre!

Tutty Vasques

23 Agosto 2012 | 00h02

reproduçãoNessas horas dá pra ver direitinho como o Brasil é uma coisa só! Cada capital do País tem seu próprio programa de propaganda política na TV e, no entanto, onde quer que esteja, todo brasileiro é tomado por um sentimento comum de vergonha nacional durante a exibição obrigatória dos candidatos a vereador, em especial.

Só muda o sotaque! Do Oiapoque ao Chuí, cada um com seu cada qual, desfila pela telinha o nhenhenhém de toda sorte de gaiatos, ex-jogadores de futebol, caras-de-pau indisfarçáveis, toupeiras evidentes, celebridades de quinta categoria, pastores rastaqueras, ex-policiais valentões, vocês os conhecem!

É assim no Rio, em São Paulo, em Pernambuco ou na Bahia. Por todo canto a política usa de graça o tempo milionário da TV para cutucar a inteligência do eleitor com vara curta: ‘Escolhe aí os caras que vão te representar no legislativo municipal, sua anta!’ – parece gozação com a gente.

A humilhação só não é maior porque os candidatos de São Paulo não são expostos na propaganda do Rio, e vice-versa! Imagina o que os baianos não diriam dos pernambucanos, e vice-versa, se pudessem ver uns aos outros no horário eleitoral! Melhor não!