“I love you, Dilma!”

Tutty Vasques

19 Setembro 2013 | 06h02

ilustração pojucanNão será surpresa para esta coluna se, amanhã ou depois, Dilma Rousseff despertar em Brasília com a voz de Barack Obama amplificada em carro de som estacionado na porta do Palácio da Alvorada: “Sorry, baby!”

Não é o único gesto de reconciliação cogitado pela Casa Branca para dar uma satisfação pessoal à presidente ofendida pela bisbilhotice do colega americano.

Mensagens em outdoors, tipo “See you in Washington”, também integram a lista de iniciativas aventadas em reuniões no Salão Oval depois que aqueles 20 minutos de conversa pelo telefone não surtiram o efeito diplomático desejado.

Telegrama animado, cesta de café da manhã entregue ao som de violinos, chuva de pétalas de rosas, queima de fogos, recado em faixa puxada por aviãozinho sobre as praias do Rio, flash mob postado no Youtube, enfim, são múltiplas as formas criativas de pedido de desculpa ao alcance de Obama.

Resta saber o que dele esperam Dilma, Lula e o publicitário João Santana.