Inclusão marginal

Tutty Vasques

11 de agosto de 2010 | 09h43

A polícia de São Paulo prendeu um cadeirante que trabalhava como motorista na gangue da marcha-ré que agia na Freguesia do Ó.

Tem muita grande empresa séria por aí que não dá esse tipo de oportunidade a pessoas com deficiência física.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: