Inveja da Rocinha!

Tutty Vasques

18 Novembro 2011 | 06h52

Plano inclinado, teleférico, metrô, parque ecológico, projetos de elevatória de água, iluminação pública, legalização da terra e coleta de lixo, agência de emprego, centro cultural multimídia e o escambau!

Com tanta coisa boa anunciada para subir colorindo o morro no rastro dos homens de preto do Bope, já tem gente no Complexo do Alemão e na Cidade de Deus com inveja da galera da Rocinha!

Nunca antes na história das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) uma comunidade ocupada teve tanto espaço de exposição na mídia.

A Rocinha, como todo Brasil já deve ter percebido, não é uma favela como outra qualquer do Rio de Janeiro. É, mal comparando, uma espécie de Leblon dos pobres!

O metro quadrado de becos e vielas mais caro da cidade é, além de lugar de moda própria e ponto turístico de visitantes estrangeiros, um recanto só pra quem pode: perto de tudo, inclusive da praia e do Leblon, a Rocinha não é exclusivista como a vizinhança rica, mas conserva um certo sotaque metido à besta. Onde já se viu favela com localidade chamada ‘Laboriaux’? Francamente, né não?

No Complexo do Alemão ou na Cidade de Deus, diriam logo que isso é coisa de… Deixa pra lá!