Já não vimos esta guerra antes!

Tutty Vasques

27 de setembro de 2014 | 00h03

reproduçãoEntra guerra, sai guerra é sempre a mesma porcaria: a gente não consegue ver nada na televisão além de clarões noturnos seguidos dos destroços do day after. De vez em quando rola um alvo com definição de imagem compatível com a tela de um Game Boy de primeira geração! Em plena era HD, LED, Smart TV e o escambau, a ofensiva contra o Estado Islâmico exibida nos telejornais tem padrão de qualidade de um cartucho de Atari do tempo do onça!

Quem viu nas últimas décadas um único bombardeiro aéreo na TV – não importa se na Líbia, no Iraque, no Kuwait ou agora na Síria –, pode dizer que assistiu a todas as batalhas do mundo moderno!

Dizem os mais velhos que o último confronto armado com cobertura jornalística pra valer foi no Vietnã dos anos 1960, mas não é justo creditar as atrocidades que a gente não vê mais na TV unicamente ao trauma americano das mortes ao vivo no sudeste asiático. Faltam recursos técnicos à televisão para documentar o fim do mundo da era eletrônica!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.