Lavagem de quê?

Tutty Vasques

24 Agosto 2012 | 10h37

Ao dizer que seu cliente está “de alma lavada” com o voto do ministro Ricardo Lewandowski, o advogado do deputado João Paulo Cunha deixou escapar o que talvez seja pista de um grande esquema de lavagem de almas no STF.