Loura-burra nunca mais!

Tutty Vasques

02 de março de 2010 | 22h12

Depois do puxão de orelhas nos meninos abusados do Santos, toda gracinha será mais severamente castigada no Brasil, dentro ou fora de campo.

No Rio, a Justiça condenou esta semana uma lanchonete a indenizar em R$ 1.500 a cliente siliconada chamada de “lourinha peituda” pelo rapaz que lhe servia o suco.

É o primeiro passo para tornar inafiançável o crime de alusão à loura-burra.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: