Meio Agente 86, meio Mr. Bean

Meio Agente 86, meio Mr. Bean

Tutty Vasques

08 de maio de 2010 | 09h28

reprodução

reprodução

Claro que o trapalhão suspeito do atentado frustrado pelos camelôs da Times Square não agiu sozinho. Ele foi, decerto, só o cara que estragou tudo que estava planejado pela organização terrorista. Só se fala disso no Paquistão! Faisal Shahzad é a grande piada do momento em todo mundo islâmico. Tudo bem que ele tenha esquecido as chaves de casa e da caminhonete de fuga na ignição do carro-bomba, mas porque diabos o cara cismou de trocar de camisa no local do crime, caramba, diante de 82 câmeras de vigilância policial.

Nunca antes na história do terror alguém deu tanta bandeira em ação. Shahzad fugiu de trem para Connecticut e já estava sendo seguido quando voltou à cena do crime para resgatar o carro cujas chaves ficaram no outro que não explodiu. Perplexa, a polícia de Nova York acabou perdendo sua pista a caminho do aeroporto, mas não deve ter sido difícil encontrá-lo, com aquela sua barbicha de artilheiro da segunda divisão, já dentro de um avião dos Emirados Árabes com destino a Dubai.

Quando viu o tamanho da lambança, o Taleban, que a princípio havia assumido o atentado, logo eximiu-se de responsabilidades pelo treinamento de Faisal Shazad. O personagem – misto de Agente 86 e Mr. Bean do terror – pode ter futuro no cinema.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: