Meio ambiente não é brincadeira!

Tutty Vasques

14 Junho 2012 | 02h17

ilustração pojucanO pior são as crianças! Basta ligar a TV nesses tempos de conferência global sobre o clima, e lá estão elas, tadinhas, ensinando a tomar banho rápido para não acabar com a água do planeta ou a reaproveitar a casca dos alimentos para não deixar faltar comida no mundo.

Gente que devia estar tomando banho de mangueira e caçando passarinho com amigos cresce preocupada com os efeitos do pum da vaca na camada de ozônio.

Meninos e meninas de 10, 11 anos aprendem desde muito cedo a salvar o mundo na própria lata de lixo! Tementes ao aquecimento global, dormem de luz apagada, fecham a torneira enquanto escovam os dentes, há entre eles quem pronuncie “sustentabilidade” antes de conseguir dizer “marshmallow”.

Não existe, em tese, nada de errado com a educação ambiental, mas o discurso ecológico deveria ser proibido para menores.

Feliz o pré-adolescente que não cultiva o mau hábito do desperdício no seu dia-a-dia sem nunca ter pensado muito seriamente no fim do mundo!

“A infância”, como bem a definia o poeta Paulo Mendes Campos, “é isso: achar que a vida é de graça!”

Só depois de crescidinhos dá pra ver quem está jogando água fora da bacia!