Memórias do cárcere

Tutty Vasques

03 de julho de 2010 | 08h44

O choro compulsivo das camareiras do Fairway Hotel na despedida da Seleção Brasileira de Johannesburgo deixou Dunga com uma pulga atrás da orelha.

Parece que uma delas ensinou o Júlio Baptista a tocar a Shosholoza no cavaquinho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.