Método Kasparov

Tutty Vasques

22 Agosto 2012 | 06h14

Detido em Moscou por morder o dedo de um policial em manifestação de apoio à banda punk Pussy Riot, o ex-campeão mundial de xadrez Gary Kasparov pode estar fazendo escola em matéria de enfrentamento à repressão.

A mordida-no-dedão-do-guarda já estaria, inclusive, para ser adotada pelas lourinhas ucranianas do Femen e por estudantes chilenos.