Metrô: o buraco é mais embaixo!

Tutty Vasques

06 de fevereiro de 2014 | 00h01

ilustração pojucanAinda a propósito do post com a suposta ideia do prefeito Fernando Haddad criando corredores para circulação exclusiva de passageiros a pé no acostamento dos túneis do Metrô de SP, em matéria de delírio sou mais a versão encampada pelo governador Geraldo Alckmin de que a revolta sobre trilhos de terça-feira não teve combustão espontânea: teria sido “sabotagem” de “vândalos” após falha que parou trens e desligou o ar condicionado. Quem apertaria o botão de emergência num sufoco desses?

A fuga do inferno ganhou status oficial de movimento orquestrado por uma minoria de agitadores de superfície tentando se infiltrar nas profundezas do descaso com usuários de transportes públicos! “Não vamos admitir que vândalos saiam das ruas e entrem no Metrô”, avisa o secretário de Transportes Metroviários, Jurandir Fernandes.

Além dos black blocs, é bom ficar de olho, também, na torcida do Corinthians, que ultimamente tem entrado em combustão à toa!