“Meu garoto!”

Tutty Vasques

01 de setembro de 2009 | 00h03

E o Serginho Cabral, hein?!

Bateu o pé, esperneou, disse que queria porque queria uma fatia maior dos royalties do pré-sal e acabou tendo suas vontades atendidas pelo Lula.

Quem tem filho sabe que o precedente é perigoso!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.