Michael Jackson:  parece mentira!

Michael Jackson: parece mentira!

Tutty Vasques

05 Julho 2009 | 09h29

ILUSTRAÇÃO POJUCAN

A esta altura do luto global, é natural que muitos fãs duvidem da própria morte de Michael Jackson. Pra começar, cadê o corpo? E aquele pai, o que é aquilo? Só pode ser pegadinha! Ninguém sabe mais no que acreditar: o rei do pop esbanjava saúde ou já era praticamente um defunto às vésperas do óbito? Estava deprimido ou eufórico com a proximidade dos shows que faria em Londres? Tinha um patrimônio de US$ 800 milhões ou de US$ 2 bilhões? Devia US$ 500 milhões ou US$ 1,5 bilhão? Por que usava os nomes Omar Arnold e Jack London para comprar remédios? Tomava Demerol, OxyContin, Vicodin ou Propofol. O que fazia com seu médico no momento do piripaque? O que vai acontecer no funeral? Por que não vai ser mais em Neverland? Cadê aquele pastor chamado pela família para pilotar o cerimonial fúnebre?

O certo, até agora, é que transferiram o velório para a próxima terça-feira, no ginásio do Los Angeles Lakers, mas, até lá, alguém deve convocar uma coletiva para, enfim, dizer que é tudo mentira. E mais: o dermatologista do cantor não é, como andam dizendo, o verdadeiro pai de dois dos três filhos do rei do pop. Também não está rolando nada entre Uri Geller e Diana Ross. A coisa chegou a um tal nível de fantasia que Luiza Brunet andou sondando com colegas de estúdio de pilates em Ipanema se vai haver camarote da Brahma no velório de Michael Jackson. Vai nada!

Texto publicado na coluna Ambulatório da Notícia do Caderno Aliás deste domindo no ‘Estadão’.