Minha Floresta, Minha Vida!

Tutty Vasques

23 de setembro de 2014 | 00h04

ilustração pojucanComeça hoje em Nova York uma nova reunião de cúpula da ONU para tratar das mudanças climáticas. Isso quer dizer o seguinte: vem aí mais um relatório dramático sobre a iminência do fim do mundo, seguido pelo descaso de sempre com as recomendações para salvar o planeta!

A insensatez é global, mas aqui no Brasil se particulariza no discurso dos presidenciáveis: a sustentabilidade no debate eleitoral em curso gira em torno do Bolsa Família! Pensar em acabar com o programa seria o fim do mundo ou, pelo menos, das pretensões de qualquer candidato.

Em defesa da vida, a extinção do fator previdenciário – seja lá o que isso for – ganha dimensão de tragédia maior que a desertificação de SP. A questão ambiental anda tão fora da pauta no Brasil que Marina Silva desistiu de ir à Cúpula do Clima em NY para ficar por aqui explicando que não vai acabar com o pré-sal. Capaz de, neste vácuo, a presidente Dilma lançar na ONU o ‘Minha Floresta, Minha Vida’. É a cara dela, né não?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.