Muita calma nessa hora!

Tutty Vasques

12 Novembro 2010 | 06h06

ilustração pojucanA boa notícia é que Lula chegou ontem a Seul falando fino: “É melhor dialogar do que brigar”, “o G-20 não é cada um por si e Deus por todos” – paz e amor total. Melhor assim! Dilma Rousseff, depois que passou uns dias na Bahia, também parou de lembrar a toda hora que a última grande disputa cambial “deu na Segunda Guerra Mundial”. Falta ainda o Celso Amorim colocar um sossega-leão qualquer no cafezinho do Guido Mantega antes das reuniões decisivas de hoje na cúpula das 20 maiores economias do mundo.

A calma aparente no desembarque da tropa brasileira na Coreia do Sul é, pelo visto, tônica global de última hora entre os caciques do debate – prenúncio de espíritos desarmados na tal “guerra cambial”. É por aí! Ninguém sai da pindaíba no grito, por mais que, nessas horas, puxar a brasa pra sua sardinha dê votos a quem esperneia.

Melhor pensar que vamos sobreviver sem precisar jogar o outro pra fora do barco – espreme que dá! O cobertor está curto pra todos. Não é hora de falar grosso com ninguém. Tomara que o Marco Aurélio Garcia não esteja na delegação brasileira em Seul, né?