Na base do grito!

Tutty Vasques

03 de abril de 2014 | 00h03

ilustração pojucanNão importa se o papo é sobre a ditadura, a Petrobrás, a Copa, a Alstom, o Ecad, o corredor de ônibus, a Lei da Anistia, a maioridade penal, o aproveitamento da água do Paraíba do Sul, o estupro, a cracolândia, o casamento gay, o BBB ou as UPPs, todo assunto hoje em dia no Brasil acaba em bate-boca – repara só! Lá em Brasília, então, tá uma gritaria danada!

Em qualquer discussão que se estabeleça, os lados envolvidos comportam-se como facções rivais. Os mais educados gritam “pega ladrão”! Há quem culpe o Congresso por esse clima de guerra de quadrilhas que contamina o comportamento do brasileiro: a indignação com os políticos teria fugido ao controle da sociedade! De uns tempos pra cá, basta ao cidadão encontrar alguém que pense diferente para começar uma briga.

Claro que a internet também tem culpa neste cartório: a intolerância e a troca generalizada de insultos são, como se sabe, a válvula de skype das redes sociais! Fazer o que, né?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: