Nada é pra já!

Tutty Vasques

29 de abril de 2010 | 17h04

Quando, enfim, a mancha de óleo no Golfo do México cruzar por aí com a nuvem de cinzas vulcânicas da Islândia ou com o bloco gigante de gelo desprendido da Antártica, aí sim fará sentido para o ser humano levar a sério o fim do mundo.

Até lá, relaxa, vai!

Tendências: