Não tente repetir em casa

Tutty Vasques

11 Outubro 2011 | 00h02

reproduçãoFaltou alertar no obituário de Steve Jobs que nenhum jovem sem a mínima ideia do que quer fazer na vida deve tentar seguir, passo a passo, o exemplo do gênio da Apple. Tomar LSD, converter-se ao budismo, abandonar a universidade e se matricular num cursinho de caligrafia não faz de ninguém ícone da era digital.

Currículo de visionário não serve de receita de autoajuda para quem anda correndo atrás de luz própria na escuridão dos tempos. Converse a respeito com seu filho antes que ele resolva reinventar o futuro com uma viagem à Índia, como consta da biografia póstuma do mestre.

Quem já tem idade para estar com problemas no emprego também não deve deduzir que a demissão é o melhor dos mundos só porque Steve Jobs chegou a esta conclusão sobre sua saída da Apple naquele memorável discurso na Universidade de Stanford.

Por fim, mas não menos importante, cabe uma advertência especial a quem acha que educação vem de berço: encaminhar seu filho recém-nascido a adoção também não fará dele um legítimo Steve Jobs.

Fica do seu exemplo de vida um único ensinamento prático: procure alguma coisa pra fazer com amor! E boa sorte!