Nem aqui nem na China

Tutty Vasques

15 de julho de 2008 | 18h38

Fez muito bem o capitão da equipe olímpica russa de tênis, Shamil Tarpischev, em vetar a participação de Maria Sharapova como porta-bandeira do país na cerimônia de abertura das Olimpíadas.

Uma mulher daquela, francamente, tem que ser rainha da bateria.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.