Notícias de folhetim

Tutty Vasques

24 de agosto de 2013 | 06h36

reproduçãoBradley Manning, o soldadinho americano que protagonizou o maior vazamento de dados sigilosos da História dos EUA, revelou em comunicado à rede NBC seu desejo de fazer terapia hormonal na penitenciária do Kansas para viver como mulher na prisão: “My name is Chelsea!” E tem gente que acha estranho o Félix de ‘Amor à Vida’.

Todo mundo acharia inverossímil se o autor da novela das 9 resolvesse dar ao personagem interpretado por Mateus Solano o destino de um presidiário – disso o Félix não escapa – decidido a mudar de sexo e recomeçar a vida como Valdirene numa cela vizinha à de Zé Dirceu em Tremembé. Nem o Walcyr Carrasco, que é o Walcyr Carrasco, seria capaz de imaginar uma história tão inusitada quanto a de Bradley Manning na vida real.

Tem coisa de novela que só acontece no noticiário! Por exemplo: dá para acreditar que cientistas japoneses deram o primeiro passo para a futura criação de óvulos masculinos e espermatozoides femininos? Pois é!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.