O barrigudo de costas largas

Tutty Vasques

26 de março de 2010 | 09h27

reprodução

reprodução

Ronaldo saiu de campo na última derrota do Timão oferecendo as “costas largas” ao sacrifício no culto à bronca do torcedor. “Sou forte!” Daí a admitir que está gordo, precisa antes se tocar que seu corpo está, todo ele, cada vez mais largo aos olhos até de quem fingia não reparar em suas medidas para não constrange-lo de calção. Só o Fenômeno ainda parece sinceramente alheio ao problema. “Temos que levantar a cabeça!” Desse jeito não vai ver a barriga nunca, né?!

Não sabe o peso que tiraria das costas se, em vez de se ofender com quem lhe aponta a pança, tomasse consciência de que precisa a todo custo emagrecer ou, se não tiver mais disposição para isso, desistir do futebol, sem qualquer prejuízo à grandeza do craque no mundo da bola. Do jeito que está parecendo um hipopótamo, Ronaldo abre discussão sobre a sustentabilidade de chuteiras. Será que já tentou ao menos o método ‘emagreça dormindo’, caramba? Não é possível que nenhum amigo lhe tenha chamado atenção para o risco de virar piada se não levar a balança a sério. Se for esperar pela sinceridade do torcedor, ah, coitado!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: