O cara voltou!

Tutty Vasques

11 de maio de 2012 | 02h06

Ao assumir a defesa do casamento gay em rede nacional de TV, Barack Obama mostrou, sobretudo, que ainda é macho suficiente para enfrentar a ala conservadora da opinião pública americana – ô, raça! – em pleno ano eleitoral nos Estados Unidos.

Quando meio mundo já dava como certa sua transformação pela política num homem público como outro qualquer, Obama voltou a ser o cara que persegue o poder para transformar a política.

Tem ótimas chances de perder uma montanha de votos com essa mania de querer bancar o diferente num país de caretas empedernidos, mas a possibilidade de virar outra pessoa para atingir seus objetivos nas urnas foi temporariamente afastada na entrevista que o celebrizou como o primeiro presidente americano a apoiar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A marca pessoal de Obama foi restabelecida! A mudança de postura política proposta pelo homem mais poderoso do mundo está de novo na ordem do dia.

Se, ao longo da campanha eleitoral em curso, isso for bom para a candidatura do republicano Mitt Romney, azar da opinião pública! O atual presidente deixará a Casa Branca em paz com sua biografia.