O carnavalesco de Londres

Tutty Vasques

27 Julho 2012 | 06h29

reproduçãoAbertura de Olimpíada é, como se sabe, um espetáculo tão imprevisível quanto desfile de escola de samba, mas só há quatro anos surgiu em Pequim o Joãosinho Trinta da cerimônia esportiva.

Depois de Zhang Yimou, o badalado diretor chinês que revolucionou a festa em 2008 (foto), Londres escalou outro cineasta, Danny Boyle (‘Quem quer ser um milionário’), para renovar a magia que no sambódromo carioca levou mais de uma década para descobrir em Paulo Barros criatividade à altura do velho mestre dos carnavalescos.

Não vai ser fácil! A julgar pelo que vazou do script na imprensa britânica, Boyle tem na cabeça material para compor um samba do crioulo doido e tanto para inglês ver.

A ideia do enredo ‘Ilhas da Fantasia’ é, a partir de um texto de Shakespeare, alinhavar a história da Grã-Bretanha protagonizada por James Bond, David Beckham, Paul McCartney e, salvo engano, Sherlock Holmes.

Harry Potter é dúvida, mas é certa a participação da rainha Elisabeth II e de 15 mil figurantes, aí incluídos 12 cavalos, três vacas, duas cabras, dez galinhas, dez patos, nove gansos, 70 ovelhas, três carneiros, um bando de jogadores de críquete, tudo por 27 milhões de libras (R$ 85 milhões).

Imperdível, né não? Pena que vai chover!