O CDF do governo

Tutty Vasques

19 Novembro 2011 | 06h30

reproduçãoQuem tem adolescente em casa já começou a viver o drama de sempre: será que ele vai passar de ano? Em quantas matérias ficará em recuperação? Vai ter que cancelar a excursão à Disney já paga na agência de viagens?

Só no início de dezembro os pais ficam sabendo qual a real situação do filho na escola, especialmente se ele é daqueles que não se destacam na turma, mas costuma passar raspando com ajuda de algumas aulas particulares.

O fantasma da repetência só vai embora – ou anuncia que ficará para as festas de fim de ano em família – com a chegada do boletim. A alegria da aprovação, por mais medíocre que sejam as notas obtidas nas provas finais, é indescritível.

A presidente Dilma deve ter sentido algo parecido esta semana quando Guido Mantega levou ao Palácio do Planalto o boletim da Standart & Poor’s elevando de ‘BBB-’ para ‘BBB’ a nota de avaliação da política econômica do Ministério da Fazenda.

Se não chega a ser performance de CDF, francamente, nenhum outro ministro emplacou resultado positivo mais expressivo em 2011. O Carlos Lupi, por exemplo, dificilmente vai passar de ano!