O chato do Oscar

Tutty Vasques

26 de fevereiro de 2011 | 06h07

Tem gente que nas últimas duas semanas foi ao cinema quase todo dia para poder indicar os próprios favoritos ao Oscar, com direito a palpites sobre zebras, injustiças e consensos de crítica e público. O cara tem o seu Melhor Filme preferido, mas aposta que vai ganhar outro por motivos que quem não acompanhou a disputa nos últimos anos não vai alcançar.

“Eu torço pela Hailee Steinfeld, e você?” Pode ser embaraçoso para quem não domina a cultura de Hollywood sair hoje à noite com alguém que tem candidata ao prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante. De vez em quando, a conversa vai mudar de categoria, mas não de assunto: “Colin Firth ou Jeff Bridges?” Todo cinéfilo, às vésperas da cerimônia de entrega da estatueta, fica assim, meio Rubens Ewald Filho, meio José Wilker. Só pensam naquilo!

Mal comparando com os fanáticos por futebol, essa turma vive neste fim de semana clima de Copa do Mundo, que, no caso, se decide numa única noite. Em compensação, quem dormir antes da definição do paredão do BBB não vai precisar esperar até 2014 por nova competição. Deve ser por isso que, quase todo ano, eu apago antes da premiação da Melhor Atriz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.