O país do chute no queixo – 2

Tutty Vasques

08 de fevereiro de 2011 | 06h00

gjdgSe você é desses que não conhecem nada mais sem-vergonha que a classe política, vale à pena dar uma espiadinha no Big Brother Brasil 11. Em matéria de comportamento indecoroso, francamente, o novo reality show da Globo não deixa nada a desejar ao Congresso que entrou em cartaz na semana passada. São, aparentemente, todos da mesma espécie – ô, raça!

Voltando de férias, enfrento dificuldades em separar no noticiário as novas lideranças do programa de TV e do Parlamento. Confesso que, até ontem, não saberia distinguir pelo nome o presidente da Câmara dos Deputados do transexual eliminado da “Casa”.

Um mês sem ler tanta notícia dá nisso: o Brasil não parece mais aquele, ainda que permaneça igualzinho! A própria Dilma Rousseff mudou sua imagem na mídia sem, para isso, precisar mexer no penteado.

Se é difícil entender o lugar onde a gente vive na volta das férias, imagina a confusão que provocamos ao olhar estrangeiro! Dizem, inclusive, que, depois desse último golpe do Anderson Silva que nocauteou Vitor Belfort no UFC, os americanos estão chamando o Brasil de “o país do chute no queixo”. Estou ainda meio grogue com tudo isso, mas vai passar!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.