O prazer de roubar!

Tutty Vasques

15 de abril de 2014 | 00h01

ilustração pojucanAinda bem que o Flamengo não é mais patrocinado pela Petrobrás! Ou os jornais de ontem transformariam em charge política a declaração do goleiro Felipe, com a marca do anunciante estampada no peito, celebrando a conquista do título estadual após gol em impedimento no finalzinho do jogo: “Roubado é mais gostoso!”

A brincadeira não sugere nem de longe algo tão grave quanto o prazer de assaltar a viúva, mas não convém ao continente da nação rubro-negra adotar o mantra de gozação aos vascaínos que tiveram a alegria surrupiada pelo bandeirinha aos 45 do segundo tempo. Deve ter um fundo de verdade nessa expressão se sobrepondo ao jargão esportivo – ou não haveria tanta gente no Brasil roubando fora das quatro linhas.

Cá pra nós, capaz de ser mesmo gostoso roubar, muito mais até que se escangalhar de rir no botequim da esquina com o gol irregular de seu time, e depois voltar pra casa pobre. Para evitar pensamentos assim, melhor esquecer o que o Felipe disse, ok?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: