O que é isso, presidenta?

Tutty Vasques

21 Março 2012 | 02h50

ilustração pojucanMal comparando, se uma miss eleita discursasse a favor do aborto ou uma freira fizesse topless na missa de domingo, a estranheza seria a mesma.

Nunca antes na história da Noruega alguém premiado com o Nobel da Paz havia defendido ideias que poderiam muito bem ser da lavra de um Jair Bolsonaro qualquer.

A presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, laureada em 2011 por sua luta pelos direitos da mulher, disse em entrevista ao jornal britânico ‘Guardian’ que 1 ano de cadeia é pouco para punir a “sodomia voluntária” em seu país.

A “presidenta”, como diriam em Brasília, deixou a “militância do bem” numa espécie de saia justa global. “O Nobel da Paz subiu no telhado!” – só se falava disso ontem em Oslo.

Celebridade de primeira grandeza dos direitos humanos justificando o endurecimento das leis africanas de criminalização da homossexualidade, convenhamos, é como líder do movimento ‘Ocupem Wall Street’ pregando o estado mínimo e o livre mercado no Zuccotti Park. Maluquice total!

Pra você ver o que a ronda zodiacal inaugurada esta semana pelo ingresso do Sol no signo de Áries é capaz de fazer com as pessoas. Cuidado com o que falas ao vento por aí!