O que mais não vai ter na Copa?

Tutty Vasques

13 de março de 2014 | 06h19

reproduçãoO problema do coletivo social ‘Não vai ter Copa’ é a pretensão de sua palavra de ordem! Não à toa, ninguém dessa turma deu a menor bola à primeira grande vitória do movimento: a Fifa anunciou anteontem que, temendo protestos no Brasil, não vai ter discurso nem do Blatter nem da Dilma na abertura do evento! Quer mais o que, caramba?

Em vez de ‘Não vai ter Copa’ – aspiração fadada à frustração –, os ativistas da causa deveriam ter a humildade de pautar os três meses de manifestações que lhes restam antes de a bola rolar para impor ‘O que mais não vai ter na Copa’, além de discursos oficiais.

Digamos que não vai ter cambista, flanelinha, trombadinha ou taxista espertalhão em torno dos estádios; dentro deles, não vai ter briga de torcida, fila nos banheiros, erros de arbitragem ou cachorro quente a R$ 8; não vai ter greve de garis, apagão, racionamento de água, fuga do PCC, caos aéreo, vuvuzela ou resenha do Galvão Bueno…

O que mais você não quer que tenha na Copa?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: