O vírus do mau futebol

Tutty Vasques

19 Agosto 2011 | 02h32

ilustração pojucanTem muito flamenguista por aí achando, sinceramente, que Mano Menezes convocou Ronaldinho Gaúcho só para beneficiar o Corinthians na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Nas entrelinhas do completo absurdo, isso quer dizer o seguinte: o torcedor já não se comove nem um pouco com nome do craque de seu time na lista de selecionados da CBF.

O anticlímax na Raça Rubro-Negra com a convocação do bom e velho camisa 10 do time carioca evidencia a suspeita de que a “amarelinha” está perdendo importância no espaço generoso que o futebol ocupa no coração do brasileiro. Nada, todavia, que justifique a revolta de uns e outros pelo Twitter: “Por que o Mano não convocou a mãe?” – foi daí pra baixo!

Gente que há pouco mais de 1 ano crucificou o Dunga por frustrar o clamor popular pela convocação de Ronaldinho Gaúcho prega agora na mesma cruz quem atende a seus anseios de torcedor.

Rivalidades clubísticas à parte, descontado ainda o desprestígio do time do Ricardo Teixeira, corre nas arquibancadas de todo o País a superstição de que o péssimo futebol da seleção é contagioso. O Ganso, por exemplo, teria pego o vírus na Copa América. R10 seria a próxima vítima! Cada uma, né não? Vou te contar, viu!