Os aloprados do Enem!

Tutty Vasques

05 de agosto de 2010 | 07h36

reprodução

reprodução

Precisa ainda conferir direitinho o estrago provocado pela exposição indevida na Internet dos dados sigilosos de estudantes inscritos no Enem. De cara, dá para dizer com alguma margem de segurança que o exame do MEC entrou pra valer na disputa com o vazamento de óleo no Golfo do México pelo espaço de maior visibilidade em matéria de lambança na grande imprensa brasileira.

         Não importa muito o sentido literal ou figurado do vazamento em questão, o interesse jornalístico aqui em foco se atém, em ambos os casos, ao grau de incompetência na geração da notícia. O Enem, como se sabe, é reincidente nisso: em 2009, vazou até prova na parada! Uma vez por ano, pelo menos, a organização do Exame Nacional do Ensino Médio produz uma dessas manchetes difíceis de acreditar. Você sempre diz “não é possível!”, mas é.

Neste ranking de trapalhadas, o Enem vem criando uma tradição só comparável no Brasil aos grandes furos protagonizados em série na confecção e, sobretudo, na divulgação dos supostos dossiês volta e meia atribuídos aos tais “aloprados” do PT. 

Aloprado por aloprado, entretanto, os do Golfo do México ainda têm poder de destruição incomparavelmente maior que o nosso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.