Outra pessoa

Tutty Vasques

08 de maio de 2010 | 06h33

José Roberto Arruda fez até a barba para ir depor anteontem na Justiça a respeito de sua participação na quebra de sigilo do painel de votação do Senado em 2000.

Tinha bons motivos para sair de casa mais animado:

seria a primeira vez nos últimos meses que não lhe fariam perguntas sobre aquela dinheirama do mensalão no DF.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: