País de mentirinha!

Tutty Vasques

22 Maio 2013 | 02h09

ilustração pojucanO tal “boato desumano e criminoso” sobre o fim do Bolsa Família pode muito bem ter sido só um tipo de “mentirinha” diferente dessa que o presidente do STF, Joaquim Barbosa, andou apontando na farsa ideológica dos partidos políticos no Brasil.

A mentirinha, bem entendida em suas mais variadas formas de manifestação do comportamento humano, é uma tentação nacional. Paradigma deste sentimento, o filósofo Vampeta se celebrizou com a frase “o clube finge que me paga, e eu finjo que jogo”!

O brasileiro não deixa de ser cordial por isso, mas vai tentar convencer o João Gilberto a devolver o cachê que embolsou pelos shows de mentirinha de uma turnê cancelada em 2011. A mulher dele vira bicho!

O ministro Afif Domingos até abre mão da remuneração, mas continua brigando para ser uma espécie de vice-governador de mentirinha em São Paulo.

O faz de conta está no DNA do brasileiro! Já dizia Tim Maia, “não fumo, não bebo e não cheiro, só minto um pouquinho”. Acredita quem quiser!