Papuda carochinha

Tutty Vasques

30 de novembro de 2013 | 00h11

reproduçãoHá uma revolução em marcha na Papuda! O tratamento igual a todos os presos determinado pela Justiça do DF pode ser o primeiro passo para o fim dos privilégios também fora da penitenciária. Imagine só o Congresso sem regalias! José Dirceu & Cia podem, ainda que involuntariamente, servir de pretexto para a moralização do País.

Se não vai mais ser possível molhar a mão do carcereiro para descolar um rango decente, convenhamos, não é possível que fora da cadeia compre-se até voto por baixo do pano. A prisão não pode ser o único lugar do Brasil onde a corrupção não entra!

Antes que a sociedade se torne mais igualitária intramuros, vale estender para todo território nacional o despacho judicial que acaba com a pouca vergonha na Papuda, conservada a cláusula da Justiça do DF para o caso do não cumprimento da decisão: “Que se estenda as regalias para todos os detentos”.

Aqui fora, vigoraria a máxima do Barão de Itararé: “Restaure-se a moralidade ou nos locupletemos todos!”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.