Parada Gay Fashion Week

Tutty Vasques

03 de junho de 2010 | 09h19

reprodução

reprodução

O comando da campanha de José Serra mandou espalhar no comitê de Dilma Rousseff que o tucano vai à Parada Gay de domingo, na Avenida Paulista, vestindo espartilho, sapatilhas e uma tiara com antenas de coraçãozinho na ponta. A ideia é estimular a pré-candidata a superar o brilho e a ousadia do adversário na festa.

         Pegadinha à parte, se for mesmo ao evento para o qual todos os pré-candidatos à Presidência foram convidados, Serra deverá optar pelo seu traje casual preferido: calça tergal, camisa Volta ao Mundo, sapato preto bem engraxado, enfim, a roupinha básica que ele costuma usar quando anda de bicicleta ou vai à praia.

A saia justa do guarda-roupa inadequado à vida civil é comum a Dilma Rousseff, que, sem o tailleur de campanha, não fica nada a desejar à falta de estilo a que Serra se expõe quando tira o paletó e a gravata. À paisana, eles desconstroem a arte de se arrumar. Dá para imaginar a Marina Silva de bermuda e cabelo solto? Pois é!

Com que roupa eles vão à Paulista no domingo? Eis o que resta aos respectivos marqueteiros decidirem, num ano em que a presença dos candidatos no evento é praticamente obrigatória: espera-se 3 milhões de eleitores no coro “vote contra a homofobia”. Quem não for, já viu, né?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.