Parem as máquinas!

Tutty Vasques

25 de dezembro de 2010 | 06h53

dfgsdfVão dizer de novo que estou compactuando com a ideia de controle da mídia, mas certas notícias deveriam ser proibidas na semana do Natal. Por exemplo: “A ex-BBB Pri retocou a tatuagem de diabinha no bumbum.” Francamente, né não? Mais respeito com o nascimento de Jesus, caramba!

Como renovar as esperanças na humanidade lendo nos jornais que o príncipe Frederic Von Anhalt, marido da atriz Zsa Zsa Gabor, pingou nos olhos, em vez de colírio, cola de unhas postiças?

Fala sério! A gente aqui, no maior esforço espiritual para acreditar no ser humano, e vem a imprensa ressalvar que uma mulher no Japão está tentando pegar uma grana do Google Street View, alegando “estresse psicológico” decorrente da exibição online de suas roupas íntimas penduradas no varal. Pode?

Será que as editorias de Ciência não podiam deixar pra semana que vem o anúncio mundial do desenvolvimento em laboratório de um camundongo geneticamente modificado que canta feito passarinho?

Só falta o WikiLeaks deixar vazar hoje à noite documentos confidenciais da diplomacia americana sobre a existência de Papai Noel. Seja como for, não acredite em tudo que os jornais publicam.

Feliz Natal! – é o que importa no momento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.