Pelé, Dunga, Galvão & Cia

Tutty Vasques

18 de junho de 2010 | 08h13

reprodução

reprodução

Como se não bastasse a implicância extemporânea e recorrente do Maradona, a imprensa chinesa – quem diria! – também resolveu pegar no pé do Pelé. O site Sina.com acusa o Rei de amaldiçoar a seleção da Espanha com o azar instantâneo que sempre confere a quem destaca no papel de favorito a qualquer coisa. Como se tivesse sido ele o único a quebrar a cara com a zebra suíça que conteve a chamada “Fúria” espanhola.

Coitado! Pelé já nem estava mais na África do Sul quando Maradona dedurou “aquele senhor moreno que jogava com a 10” de ter um dia duvidado da capacidade de organização do país sede da Copa 2010. Como se tivesse sido ele o único! É o segundo caso de bullying contra brasileiros neste Mundial. Dunga foi o primeiro a reclamar com a imprensa: “Apanho dia e noite, e quem me bate é alegre, feliz!” – quem já foi pele na escola sabe o que é isso.

         Velho frequentador do corredor polonês do mundo do futebol, Galvão Bueno está dando a volta por cima deste carma. Depois que a campanha “Cala a boca Galvão” virou piada involuntária internacional no Twitter, o locutor resolveu participar das brincadeiras que sua rejeição inspira. Parece que está dando certo! Pelé e Dunga deviam seguir o exemplo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.