Protagonista por acaso!

Tutty Vasques

15 Outubro 2014 | 06h10

reproduçãoSe arrependimento matasse, Alexandre Padilha estaria agora agonizante, coitado, numa dessas macas em corredor de hospital público, maldizendo a hora que trocou o Ministério da Saúde pela candidatura ao governo de SP! Não bastasse o próprio mico nas urnas, seu sucessor em Brasília acaba de protagonizar no noticiário a série de procedimentos de ficção científica para averiguar suspeita de caso de ebola no Brasil.

Arthur Chioro corria sério risco de entrar para a História como ministro-tampão da Saúde fadado ao esquecimento quando o africano Souleymane Bah, vindo da Guiné, procurou pronto-socorro em Cascavel (PR) com febre e dor de garganta. Foi aí que o sucessor do Padilha saiu da sombra para atuar de porta-voz da complexa operação epidemiológica com final feliz de exame negativo destacado na imprensa.

Alexandre Padilha foi visto ontem de manhã pedindo votos para Dilma numa pracinha de Votorantim (SP), capaz de ter registro disso em nota de rodapé da editoria Política.