Que história é essa?

Tutty Vasques

16 de junho de 2011 | 06h02

ilustração pojucanO jornalista Ancelmo Gois, cabra macho sergipano radicado na imprensa carioca, está apavorado! Teme que, quebrado o sigilo da história ultrassecreta do Brasil, volte à tona o mal-entendido político-etílico em que se viu envolvido numa festa de coleguinhas nos idos de 1989: lá pelas tantas da bebedeira, uma socialite penetra entendeu alguém dizer – e tratou de espalhar – que o colunista viveu um tórrido caso de amor com o Collor durante a campanha eleitoral daquele ano.

O equívoco evidente – parece que o Ancelmo em questão era outro, sei lá! – logo virou piada no círculo de amigos mais chegados do jornalista. Até hoje provoca risinhos em Frei Paulo (SE), que também não tem dúvidas nem teme revelações sobre um de seus filhos mais ilustres. Dizem por lá que “sigilo eterno” é coisa de… Deixa pra lá!

Fico pensando, a propósito, o que não vem junto com a papelada oficial sobre o desenho final dos limites territoriais do Brasil quando desenterrarem as coisas que o Barão do Rio Branco fez para, sem disparar um único tiro, anexar mais de 900 mil quilômetros quadrados de terras dos vizinhos. Deus queira não seja nada tão cabeludo quanto a história secreta do Ancelmo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: