Quem?

Tutty Vasques

08 de março de 2009 | 14h55

O mais chocante no caso de Agaciel Maia não é a mansão à beira do Lago Sul nem a festa que fizeram para o dono da propriedade no bota-fora do Congresso. A leitura invertida do primeiro nome do ex-diretor-geral do Senado também surpreende, mas nada é tão impressionante na revelação do personagem quanto um certo gênero de narrativa biográfica cada vez mais comum na política brasileira. Gente cuja história é contada da frente pra trás, do escândalo da vez que a projetou até a infância pobre que não interessa a ninguém. O Delúbio foi meio assim, não foi?! Ninguém o conhecia antes de sair falando mal dele. O Agaciel vai pelo mesmo caminho. Repara só!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.