Reinações de Narizinho

Tutty Vasques

09 de junho de 2011 | 06h40

Teve gente por aí que, decerto confundida pela sonoridade do nome e a surpresa de sua escolha, chegou a pensar que a tal Gleisi fosse “aquela da Uniban”. Mas logo percebeu que, diferentemente da Geisy, arrebitado na nova ministra-chefe da Casa Civil só o narizinho em pé. ‘A nível de’ loura, mal comparando, ela está mais para uma espécie de Hillary Clinton da era Dilma.

Gleisi Hoffmann é, por enquanto, uma adorável incógnita! O governo aposta no seu perfil técnico de gestora, a oposição desconfia de sua inexperiência política, mas, ainda que venha a ser só a coisa mais fofa da atual administração pública, nada disso tem a menor importância no momento crucial que o País vive.

Seja lá o que ela for ou virar – além de senadora pelo Paraná, petista de carteirinha e mulher do ministro Paulo Bernardo -, só o fato de ser uma cara nova no ‘Jornal Nacional’ deixa no ar uma agradável sensação de movimento. A notícia enguiçada dos últimos 24 dias, enfim, andou!

Se todo mundo empurrar, o Brasil pega no tranco! Vamos lá, galera! Como diz o Hugo Chávez, “fuerza” aí, cambada!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: